PELO RALO ABAIXO



Estive olhando atentamente

O ralo da pia.

Fiquei debruçada, fitando-o

Com a simplicidade dos que

Falharam.

Todos os minutos que passei

Ali admirando a minha vida

Não foram suficientes.

Todas aquelas gotas esperando

Para desmaiarem pelo abismo,

Tão caladas, lembraram-me de que

Algo está profundamente errado

E o errado, também vai pelo ralo

Abaixo, como todas as hipóteses

E mentiras, como todas as verdades

Que não podem me pertencer.



Karla Bardanza


































Comentários

Postagens mais visitadas na última semana