ADIEU

Quadro de Xi Pan




Parto cega
e sem pressa
pelas ruas do meu corpo,
ultrapassando todos sinais fechados
que escolhi para deixar-te 
como paisagem.

Você morrerá
saudavelmente todo dia
enquanto a poesia 
pinga nas minhas veias,
dando-me uma segunda chance
e uma nova vida.

Não levarei saudades,
lembranças, nem coisas
ou mesmo palavras.
Partirei brava,
descabelada
e descalça,
deixando as alças
do vestido cansado cair.

E olhando
apenas frente,
te prometo
que vou
é ser mais,
muito mais feliz
quando eu sorrir.


Karla Bardanza








Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana