MINHA PSICOLOGIA BARATA - PARTE ll

Quadro de Wendy Ng





Aqui
tudo é relativo
e mutável.
Verdades engessadas
quebram o tempo todo
aos meus pés
e eu arranco
os meus olhos
para ver com mais nitidez
o meu mais novo livro de Psicologia.

Para fugir
do mundo cartesiano,
parei de pensar
só porque existir
é cansativo demais
quando já não me resta
nem a poesia.
Prefiro ser um líquen,
ser um lírio, ser algo,
ser apenas enquanto
esqueço Marcuse,
Eros e a civilização
em outra dimensão.

Amanhã,
vou acordar dois dias
mais velha,
e tudo vai estar
igualzinho a ontem.
Já não me importo
com isso.
Só preciso mesmo
estar acima
dos conceitos de mal e bem.

Quanto ao resto,
lavo as minhas mãos.
Lacan já me falou que vou
continuar a ser
o sintoma de alguém.
( mas isso até Freud e Jung já sabem também)


Karla Bardanza










Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana