ANONIMATO EM DÓ(R) MAIOR

 Alberto Martin Giraldo




 Falou pelos pulsos,
deixando a voz que ainda
restava escapar em gotas.

A poesia obscena
da dor vestiu o dia
com forte delicadeza,
com coisas que ainda
não sei dizer.

Ninguém o conhecia.
A única marca que deixou
foi em seus próprios pulsos
e foi por isso
que eu o amei ainda mais.




Karla Bardanza




Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana