SOU TEU ÊXTASE SEM FIM



Já não sei quem sou no que fui...

E sou sombra que anda...

Algo desanda em mim,

sem fim isso que me consome,

tenho fome de tua pele,

tenho sede disso que não some.

Cada dia ardo em tardes frias,

noite,ó noite a te chamar,a

te dizer,meu desejo gritando

por você,só você...

E te toco dentro de minha alma,

e te bebo na minha sede.

Mar claro em correnteza,

tua delicada beleza me levando,

lavando meus seios, minha barriga,

minhas mãos ,minhas pernas,

todo o meu eu ,

que nunca se esconde,

que nunca se escondeu...

Já nem bem vivo,

preciso disso que é fogo,

esse nunca de novo,

esse jogo de sedução,

teu calado não...

E me acho em pura fantasia, fetiche.

Existe isso, essa vontade indecente

que me assola, me namora,

te põe na minha cama toda hora,

todo momento esse vento me penetrando,

Eu gozando, eu e você, prazer calado,

silencioso desejo, silenciosa espera...

Cela é o meu coração, prisão

É, essa cobiça me atiça,me corrói...

Amar me dói, te amar me dói...

E cada dia morro em vontade,

E cada dia sou cio e intensidade...

E nesse (des)conhecimento de mim,

nem percebes que sou teu êxtase sem fim...


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana