UM POEMA EM DÚVIDA


O pós-modernismo eliminou minhas certezas.

Sento debaixo de mim para reencontrá-las...

Acho apenas um pouco de delicadeza.


O existencialismo atravessou o meu caminho.

Tomei um copo de vinho e analisei Sartre.

Calei-me...O inferno são os outros.


Do pouco que sei, nem tudo Freud explica.

Ele que me perdoe, mas Jung é fundamental...

O Homem e os meus símbolos...Tão especial.


Derrida desconstruíu-me.Juntei o que sobrou

no Teatro do Absurdo e entendi o meu mundo.

Nada restou...Sentei à beira de mim e chorei.

Foucault me salvou de minha loucura...


Entendi...Foi a Física Quântica...

Ai...Quem somos nós mesmos hein?


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana