POEMINHA SAFADO


Do que você precisa,
Sei tão bem...
Senta aqui,
Vem...
Te faço a barba, o cabelo
E o bigode.
Comigo, você não pode...
E te ensino a rezar
Pela minha cartilha.
- Não me chama de filha!-
E te mostro outras fronteiras.
E te deixo sem eira nem beira.
Eu sou mais eu...
Eu sou demais...
Quer mais?
Ajoelhou tem que rezar...
Pede, suplica,
E pede devagar
E pede chorando
Porque eu faço rindo...
E pouco me importa
O que você vai pensar.
Vou te ensinar
A se perder,
Só pra me achar.
Vou mais é te dar corda,
Pra você se enforcar...

Do que você precisa
Só quem tem sou eu
Para dar.
E desse veneno,
Você tem que provar.
Se você morrer,
Não sou eu quem vai
Matar...
Fica sabendo
Que eu não sou
Igual as outras.
Não serei da tua coleção,
Não estarei na tua agenda.
Sou a melhor,
Sou uma lenda.
E uma certeza eu tenho:
Você vai gostar.
Vai prometer
Casa, comida e roupa lavada,
Mundos e fundos...
-não quero nada-
Então, olha para mim,
Agarra minha cintura
Que eu vou te levar
Para o céu...
Então segura os meus cabelos,
Que você vai voar...
Sou um poeminha safado
Escorrendo de prazer.
Sou o teu próximo pecado.
Vem, vou te morder.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana