AS SURPRESAS DO VENTO


Agora pareço comigo
E não parecia antes de viajar
E me transformar em algo
Entre a prosa e a poesia.

E se viajei, fui nas águas
De um rio me banhar,
Acender meus incensos,
Fazer promessas e
Aprender a rezar.

Quieta em minha mente,
Sinto a dança da vida
Na dança que me escolheu
E se algo já havia morrido
Foi o meu eu.

Não guardo saudade
Dessa que se foi e era
Uma outra eu mesma.

Agora descanso junto
A flor de lótus e aguardo
Iluminada essa mulher
Delicada que me habita
Cheia de encanto e doce
Atrevimento, preocupada
Apenas com as surpresas
Do vento.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana