A PALAVRA NÃO DITA



Profane o meu silêncio



Com flores e coisas de cristal.



Guardo uma só palavra:



Aquela que não posso pronunciar.



Aquela da tessitura da música.







O peso desta mansidão



Mora nas estrelas.



Não consigo chegar até lá.



Meu corpo não permite este vôo.



A alma calada tatuou o medo



Nas asas.







Dissolva o silêncio



Em palavras.



Inaudível momento



E solidão.







E se puderes



Desenhe o meu vazio



Em tuas nobres mãos







Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana