QUANDO AS NUVENS ATAPETAM O CHÃO



Quando as nuvens atapetam o chão

E um fragmento de sonho traz

Recordações,

O tempo é infinito e ilimitado,

É uma posse apenas minha.



Os fios da memória desenovelam

O passado curvo e trêmulo e eu

Beijo aquela mão com o respeito

Divino que a saudade causa com

Cuidado e delicadeza.



Uma multidão de passos

Estão atrás de mim.

Respiro com os olhos fechados:

A minha solidão repousa

Enfim.



Karla Bardanza































Comentários

Postagens mais visitadas na última semana