AMENINA QUE ROUBAVA LIVROS

Todas as páginas eram apenas emoção.



Desenhos da eternidade, palavras traçadas



Com poesia. O mundo cabia no papel e ela,



E ela agarrava as letras e viajava para dentro



De si, pintando as estrelas, flutuando pelas



Frases, pelo encantamento do sentir.





Ela tinha doze anos e quando não tinha o



Que comer, devorava os livros roubados



Da biblioteca, bebia as consoantes e as



Vogais com todo o prazer, com a alegria



Desmedida, com uma margarida nos cabelos.







Ela nunca entendeu porque a fome passava



Quando lia. Porém, lá dentro de seu nobre



Coração, ela sempre soube que tinha fome



De poesia. Então, acumulou livros, juntou



Fantasias, fez de cada um que leu, um novo



Amante.







Viveu toda a alegria de ler e de repente,



Descobriu o sabor de saber, o prazer de



Brincar com a fome, o sonho guardado em



Suas mãos e em seu nome.







Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana