PERDA De IDENTIDADE


Não sei o que sou e se sou

O que era antes de não saber

De quem é está identidade amassada

E apagada dentro da bolsa.


Perdida entre a dúvida

E todos os desejos, não

Ando para lugar nenhum,

Não faço nada mais do que

Divagar e devagar eu vou

Sem saber onde esse mar

Vai dar.


É...Essa que já se desconhece

Tem quase tudo de mim.

Um jardim nos olhos de flor,

Uma ferida que quase não pára

De sangrar, os sonhos de luar,

As pedras que juntou para

Atirar...Aquelas que quebraram

Todas as esperanças que tinha.


E assim sigo sozinha pelas

Dobras da noite, chorando

A identidade que já não

Sei onde está quando

Fecho os olhos e já não

Sei mais como voar.




Karla Bardanza
























































Comentários

Postagens mais visitadas na última semana