SÉPIA



Esvazie os bolsos,
ponhas as mentiras
em cima da mesa.
Faça tudo com a delicadeza
dos fracos e a agonia dos medrosos.






Perto dos livros
-daqueles em frangalhos-
arde a tua palavra covarde
Essas coisas não cabem
nas estrelas.




Essas coisas estão morta
Larguei as malas para trás.
Estou carregando apenas
as fotografias em preto
e branco para recordar
o tempo perdido.





As cores são surreais:
ferem os meus olhos.
Sépia combina com você.





Certas coisas duram o
tempo exato entre o quase
isso e o quase aquilo.



Certas coisas são para
serem engolidas.



Não me aguardes mais.
Tirei férias de nós.





Karla Bardanza








O que preciso é de eternidade... Sendo assim...aprecie o que te ofereço de coração... Observe-me com a leveza de uma bolha de sabão... e ache minha beleza... Ela está ao meu redor...no meu calor...no meu estado permanente de flor.
-Karla Bardanza-

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana