PELA SEMENTE, A FLOR E O FRUTO


Observo teus rituais de prazer,
invocando o que sempre foi,
clamando pela semente,
pela folha, pela flor
que desabrocham em perfeito amor
e perfeita verdade.

A Amada Lua 
em sua triplicidade está
onde ninguém pode ver:
carrego-a com devoção
e não vejo apenas este agora.
Para além deste real,
há mundos suprassensíveis,
há aquela que sempre me terá.

O caminho leva-me
para um encontro 
com a minha própria magia
e esplendor.
Deslimito-me deste arcabouço,
entrando em tua dimensão,
porque esta é a Arte.
O tempo é cerimonial:
liberto-me arrebatada.
E no limiar desta Gnose,
tenho tudo
porque sou
sagrada.



Karla Bardanza




Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana