TRANSBORDAMENTO

 Quadro de Iris Van Dongen



Sentada em minhas pequenas
angústias, experimentei as atrocidades
vãs do sol na minha pele,
sentindo aquelas coisas tão difíceis
de sentir na claridade.

A manhã estava plena,
prenhe de incertezas
e eu não queria as belas
dimensões do que faz molhar
os meus cílios sempre
tão secos e certos.

Virei minha face obscura
para o todo quente
que estava dentro e fora,
observando o nada das horas
diluírem-se calmamente
junto com a minha blusa vermelha
de poás branco com imensa satisfação,
sentindo o coração vivo
com languidez.

E mais uma vez,
fiquei lúcida
de tanta tristeza
e solidão,
vendo minha alma
escorrendo pelas linhas rôtas
das minhas mãos.



Karla Bardanza








Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana