POEMA BIO-LÓGICO

 Wendy Ng



Faz um ano
que eu pensei que você poderia 
 algemar as minhas ilusões de meia-idade
e vendar os meus desejos já cegos
na cama quase desforrada.

Ah! A doce violência de sentir,
a vontade de tudo!
Ah...

Não chamarei de erro
o quase sexo perfeito.
Certas palavras ficam melhor
guardadas à meia-luz.

Toda a ousadia
depois dos 40
deve ser abençoada.
Todas, inclusive aquelas
após a falência múltipla das possibilidades.

Vou te pensar quase assim.

Quando movo meus olhos inconsequentes
sobre os teus ainda azuis,
não lamento os egos arranhados,
nem a ereção nossa desperdiçada de cada dia. 

Eu até senti um pouquinho.

Como a gentileza gera gentileza,
vou encarar o passado
com perdão
e usar a minha bruta ternura
para afagar a fêmea em mim.

Sempre soube
que você não estava apto 
a domar as minhas borboletas.
e os meus feromônios.

Sempre soube
que a sua testosterona 
não ia dar conta de mim.



Karla Bardanza




Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana