MEU SENHOR


Meu Senhor,
Teus olhos de dor
Buscam muito mais
Do que te dou.
Enigma, incógnita,
Equação...Medo na
Escuridão...Segredo
Dessacralizado...
Quem és tu, Amado?


Minha alma e meu
Sangue em teu corpo.
Morto amor, diga-me
Quem sou...Teus passos
Noturnos, teus nervos
De aço, diga-me o que
Fazer...Meu Senhor,quem
É você que chega assim
Arrancando a vida de mim?


No espelho, nada vejo.Sou
Tua sombra, teu resto, sou
Aquela que elegestes para
Morrer...Por que nada posso
Ver? Por que nada sinto
Salvo está fome de você?


Meu senhor,
Sou teu alimento.
Sou teu céu e o
Teu vento...Sou
A escolhida, a que
Morreu e não perdeu
A vida...Sou aquela
Que carrega a eternidade
Nas veias, sou a aranha
Esperando a vítima na
Fria teia, sou apenas
O que fizestes de mim.


Meu Senhor,
Sou tua serva, teu único
E poderoso sim.Peças
E teu desejo é ordem.
Não há luz em nosso
Mundo..Não há emoção
Que possa nos atingir.
Não há nada do que
Possamos fugir.Sou
Corpo sem alma e
Com sono.Sou aquela
Com um único dono.


Meu senhor,
Então por que
Sinto tanta dor?
Por que nada mais
Posso ver além do
Horror de quem
Quer viver?


E toda noite,
Salto do abismo
Para o alto...
E sou solidão...


E toda noite
Temo que alguém
Mate de novo o
Meu coração...


E neste labirinto
Nada sei, nada sou,
Nada sinto,
Meu Senhor,
Apenas pavor.
Apenas o medo
De quem já morreu,
De quem já matou.



Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana