DELÍCIAS


O sabor da tua luz
Vem como tênue
Esplendor.
Perco-me em
Meu corpo que
Consente delícias
E labaredas.
Contemplo-te.
Sinto...Sinto...
Eterno minuto
Em que redescubro-me
Sob tua língua.
Dissolvo-me em
Mar essencial, em
Um mosaico ardente.
O tempo nos esquece
Enquanto Vênus tece
Fios para nos prender.
As formas perdem-se
Em infinitos, em doces
Espamos e gritos
E a delicadeza encontra
O além...De olhos fechados,
És o meu bem, o meu
Decisivo e único bem.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana