SOLIDÃO




Hoje é sexta.

Alguém pague a minha fiança.

Alguém venha aqui

Libertar a minha esperança,

Por favor.

Hoje é o único dia

Que existo,

Que cometo todos

Os delitos,

uso o meu pretinho

Básico – meu louco modelito.

E vou por ai

Toda esperta,

Indiscreta,

Fazendo descobertas,

Sendo eu mesma a

Minha porta-bandeira,

Enchendo a cara,

Fazendo besteira.

Hoje é sexta.

Alguém venha me ressuscitar,

Tirar a minha máscara.

Quero ficar na chuva.

Quero me molhar.

Hoje é sexta-feira

E eu sinto a dor da solidão.

A insatisfação da tua ausência.

A minha insana (des)razão.

E vou por ai

Beijando quem me sorri,

Chorando sem sentir.

E vou por ai,

Te carregando dentro do peito,

Te procurando na madrugada,

Ficando mais infeliz

E mais nublada.

é sexta

E ainda me

mulher.E não quero quem

Me quer.Hoje é sexta

E procuro a minha vida

Em outros braços.

E vejo em outros traços

Teu rosto e tuas mãos.

Hoje é sexta-feira

E com você está o meu coração.


Karla Bardanza
Quando estou no além

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana