NÃO POSSO MAIS ESPERAR POR GODOT


Estou cansada e ainda é setembro.Olha a vida dentro do poço e penso que ainda é cedo para eu me sentir assim.Talvez, algo falte.Sinto aquela insatisfação habitual, aquela necessidade de desafio que só a minha alma precisa.Não quero me arrastar para um caminho sem volta,porém algo me habita, me morde, me complica.Nem meu corpo, nem minha mente me obedecem, parece que carrego o peso do mundo.Estou chateada por tantas coisas:por minha amiga que não reage e está há um mês no hospital, por tantas injustiças que vejo,pelo desânimo nos olhos das pessoas,por mim mesma.A pior coisa que existe é esse sentimento absurdo de impotência e eu não quero ficar esperando Godot e eu não quero ficar esperando por algo que não existe.Isso nunca.Às vezes, me sinto tão desimportante, tão ordinary, tão plain...E lá dentro de mim, sei tão bem que se eu não tiver forças e não me amar primeiro,ninguém mais irá.Engraçado, apesar de tudo minha fé não se abalou.Acredito ainda em algo superior, no mundo espiritual e creio por mais que meu coração esteja árido, há olho d’água nele.Não posso crer numa vida absurda por mais que eu tenha lido Camus e todos os absurdistas.Estando fraca, não posso fortificar o meu amor, a minha família e os meus amigos.Deve ser uma fase, deve ser o meu inferno astral.Tomará que passe logo,tomará que Godot chegue logo porque não posso esperar por muito mais tempo.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana