DIÁRIO DE UMA PAIXÃO


Minha voz faz o perfume que acorda a minha alma
Quando desvendo o teu infinito em mil doces luares
Numa calma larga que me transborda e me navega
Toda vez que o meu coração é o meu próprio mito.
E sou todas que cabem em mim nesse segredo que
Todos já conhecem e desejam de olhos fechados.
Beijar-te é apanhar a saudade fazendo amor com
Todas as estrelas e planetas. Sinto minhas mãos
Impregnadas de desejo e sabor toda vez que sou
Tua como a lua é do poeta e nada discreta grito
Ao vento toda a eternidade que cabe apenas
Quando estou em tuas mãos de alecrim, em
Teus lençóis de flor de jasmim. E vou tecendo
Em meus fios um pássaro da alegria que voa
Para além, muito além do tempo eterno, cheio
De poesia e assombro toda vez que escorrego
Meu rosto pelo teu terno ombro.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana