PROFUNDIDADES IGNORADAS

Tenho profundidades ignoradas.



Dessas que são tão abissais que


Assustam e enlouquecem.


Nessas profundidades moram as


Palavras. Na verdade, elas se escondem


Em algum canto mais escuro, abafado,


Cheio de contemplação e alguma fantasia.


Quando não faço mais nada além de medir


O meu próprio silêncio, faço apenas


Poesia.






Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana