RECADO DO CORPO



O mar sonhador das horas



Dissolve o dia, arrasta estrelas.



Vivo e entendo o recado calado



Do meu corpo: desapareço em



Águas claras, transbordo.







Levanto os olhos, dissolvendo



Paredes, perdendo pedaços,



Morrendo, apenas morrendo



Enquanto a mente busca o sol:



Indomável momento de prazer.







Escrevo o recado com os dedos,



Com tudo que esse calor bordou.



Palavras quase ditas, olhos apagados,



Sou tão linda quando me entrego.







Num canto escuro de mim, todos



Os atalhos são de nuvem, são de lua.



Nua, mergulho sobre a vida, suspiro.



Meu corpo anuncia o espanto, o além.



Meu corpo é todo enigma e condição.



(te sinto, como te sinto...)



Meu corpo é apenas imaginação.











Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana