A SUBSTÂNCIA DO MEU SONHO


Oscilo

Olhando meus grilos

No jardim e nas areias

Que derretem a hora

Quando vou embora

Da vida apenas para

Flutuar pelas folhas

E deitar mansamente

Nas águas de minha

Mente.



Minha silhueta envolve

Teu invisível coração

Como um papel de

Presente, abraçando

O teu silêncio (im)perdoável,

Contornando teus olhos

Com o meu segredo.



Sinto que sou uma gueixa

Passeando no jardim,

Alimentando a alma

Com todas as essências

Que a melodia imortal

Produz, sou as trevas

E a luz cheia de ânsias

E desespero, sou o

Ensaio e o leve erro.



Tuas mãos me alcançam

E eu gosto...

E eu já gosto...



Venha passear comigo

E seja eternamente

A substância do meu

Sonho nesse agora

Que se dilata em

(a)manhã.



Karla Bardanza

















































































Comentários

Postagens mais visitadas na última semana