OLHANDO EM MEUS OLHOS



Morras olhando em meus olhos

Mais uma vez, morras agora

Que a o silêncio geme e a vida

É menina novamente.



Quero olhar-te neste tempo

Em que sou a multiplicação

Do delírio, o lírio mais impuro,

A divisão que tanto te quer.



Morras nesta delicadeza que

É apenas minha e tua quando

Tudo é encanto e ousadia,

Quando o desejo é poesia.



Morras olhando no mais negro

De meus olhos e eu morrerei

Nos teus também, te dizendo

Baixinho:

Meu Bem...

Meu Bem...





Karla Bardanza








Comentários

Postagens mais visitadas na última semana