PEQUENO TRATADO SOBRE SOLDAS E FUSÕES


Quando posso,
soldo o tempo,
consertando as pequenas
fraturas, juntando os espaços
comidos e desgastados
entre a vida e a utopia.

Coloco o meu capacete
e me protejo das faíscas
que insistem em chamuscar
tudo: a ousadia,
o delírio,
o mundo.

Soldo por fusão:
aqueço os ouvidos,
os egos, os desejos,
as fantasias, a vontade,
elevando a temperatura
com tanta gratidão
e se algo falta neste processo
tão delicado,
sempre estendo a mão.





Karla Bardanza


 Minha homenagem especial as mulheres soldadoras.






Observe-me com a leveza de uma bolha de sabão... e ache minha beleza... Ela está ao meu redor...no meu calor...no meu estado permanente de flor.
 -Karla Bardanza-

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana