DEDICAÇÃO



Minha Senhora,
que assim seja.

Os oceanos contemplam
as tuas palavras,
as nuvens curvam-se perante
de ti,
a última rosa do verão
deita-se aos teus pés:
o céu e a terra estão aqui.

Minha Senhora,
os mistérios das águas
são mistérios sem fim
no livro dos dias.
Toda a poesia 
está tatuada nesta lua crescente
na minha testa.

Ontem
corri pela floresta,
pés descalços,
cabelos ao vento
ouvindo o lamento do meu lobo,
ouvindo as pétalas celebrarem
a suavidade das margaridas.
Minha Senhora,
percebo a fragilidade deste mundo
esquecido da vida
e
do sagrado.
Percebo o universo numa gota
de orvalho, neste instante
exilado dentro de mim.


O que está além deste jardim,
apenas tu e eu sabemos.
Acolha-me:
dentro do círculo estou.
Acolha-me:
pois sou tua,
pois sou e sou.

Minha Senhora,
a hora perfuma-se,
a delicadeza desabrocha,
o divino habita a minha alma.
Acendo uma vela
para iluminar o caminho
da estrela.
Minha Senhora,
regozijo-me,
posso sempre vê-la.

Que assim seja
por toda a eternidade.
O que procuro, não acho fora de mim
e nem o acharei sem mim também.
O que procuro Minha Senhora
é apenas o bem,
é apenas o bem.
Minha Senhora,
agora volto de onde vim.
Minha Senhora,
não há fim.
Há apenas começo.

Minha Senhora,
eu me ofereci,
e
agora os fios do destino
teço com reverência
e dedicação.

Minha Senhora,
eis aqui a tua imensidão.
Que assim seja,
que assim se faça.
)o(






Karla Bardanza














Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana