INQUIETA-MENTE

 De repente,
o céu ficou mais longe
e as coisas inacessíveis.
Fiquei sozinha comigo,
perdendo os pedaços
na cama, amaldiçoando
os sonhos que se intrometiam
na dor grande demais
para carregar.

A claridade da manhã
incomodava as paredes,
o espelho, os meus cabelos
desalinhados.

Não queria quase nada:
apenas dormir
e
esquecer.
Todas as minhas inquietações
mordiam os meus pensamentos,
cravando seus dentes finos
em minhas fragilidades
e eu...Ah! Eu já não tenho mais idade
para ser igualzinha a mim.





Karla Bardanza











Copyright © 2011 Karla Bardanza Todos os direitos reservados

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana