DEPOIS DO FIM

Quadro de Andrew Gonzales





quase não vejo
as flores escondidas
nas sombras da casa,
nem ouço
a respiração ofegante das palavras
pelo corredor.

o que fica depois do amor?

quase desconheço
os mesmos lugares:
não há nada
mais aqui para mim.

o que resta quando nada mais resta?

minhas mãos hesitam:
faltam-me o ar e a eterna poesia da vida.
não busco respostas rápidas.
abraço a solidão com candura.

quando a alma doeu tanto,
tudo pode ser suportado
com glória e absoluta paz.

o que fica depois do fim?
apenas amar uma vez mais.



Karla Bardanza









Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Bom dia!
Gosto muito de ler seus poemas.Cada dia um mais bonito que o outro e profundo.
Grande abraço
se cuida

Postagens mais visitadas na última semana