PALAVRAS AFIADAS

Quadro de Linda Bergkvist



Que vá pelos ares
sem deixar nenhuma partícula,
cutícula ou coisa
que o valha.

O absurdo do absurdo
é o silêncio do ódio,
a vontade de escarrar verdades,
a palavra entrando
desatenta e desgraçada
rompendo as artérias tolas
 do teu coração.

Lambo os dedos
ensaguentados com alegria
depois que arranco o que restou.
Minhas mãos sequer tremem.
Não há espaço para mais nada
além da faca afiada,
além da faca enfiada
no mais medíocre de você.




Karla Bardanza








Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana