A OUTRA DE MIM

Quadro de Roy Nachum




O reverso, o avesso,
o lado de fora
pelo lado de dentro,
o ego à flor da pele do Id:
quem decide quando eu me nego?

A pele inexata,
a data de validade perto do fim,
o tempo arrebentando dentro de mim,
os problemas, os dilemas,
eu cortando os dobrados,
os anos profanos e sagrados
diluindo, diluindo
as coisas que eu sabia.

Quase já sou outra
se não houvesse
um pouco de mim
na poesia,
nos cantos dos meus olhos
voltados para as sombras,
nas minha vida ainda tão desarrumada,
no meu pacto com a minha confusão
e enigmas.





Karla Bardanza

 



Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Helô Müller disse…
Uau!! Pegou na jugular... rs
Estou assim, ando assim, penso assim, sinto assim...
O que se há de fazer?
Tua poesia me leu mais uma vez!
Bj grande
Helô

Postagens mais visitadas na última semana