POESIA NA VEIA

Quadro de Tracey Harris




O curto é circuito:
veias finas e explodidas,
a vida reclamando no estômago,
um coquetel para raciocinar
depois da dor.

Doutor, Doutor,
para onde vou
depois do depois.
Doutor, Doutor
o corpo entrincheirado,
aguarda a nova luta
bastante amedrontado.

As marcas são roxas e breves,
a alma é tonta e leve:
não consegue ficar
dentro do invólucro,
não cabe neste espaço fechado,
abafado, camuflado.

Doutor, Doutor
abona o meu dia
e me dá 24 horas de poesia,
por favor.


Karla Bardanza







Copyright © 2012 Karla Bardanza Todos os direitos reservados Photobucket

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana