Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

UMA ASPIRINA, POR FAVOR

A PALAVRA INTERDITA

TRIBUTO AO QUE SE GANHOU NA PERDA

DE CORPO ABERTO

UMA PORCARIA DE POETA

FAZENDO A PORRA DA HISTÓRIA

OS CARDOS ROXOS DA ESCÓCIA

TUA MULHERZINHA

EU COM RAIVA DE MIM

DOS PERIGOS DA VONTADE DE SENTIR

CONTRADIÇÃO À MEIA-NOITE

EMBAIXO DO CHUVEIRO

POEMA BIO-LÓGICO

NOVEMBRO