A OUTRA


Ela caminha

pelo labirinto...

Silencioso coração

-Escuridão-

Em seus olhos,

uma cruel sombra.

Uma dor escondida.

Uma morta-viva.

Feroz boca

a procura

de um vão.

-Solidão-


Ela vaga

pela madrugada.

Em seu corpo

outono e inverno,

purgatório e inferno.

Noite eterna

de uma mulher sem alma.

Calma espera

de um sono

sem fim.

Essa sem sina

mora dentro

de mim.

E arranha

minhas entranhas,

rasga-me,

querendo sair.

Essa nunca

deixa-me sorrir.


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana