SAUDADES TUAS


E agora que é outono,
E maio bate á porta,
Algo me transporta...
Um sono de saudade
Invade meus sonhos.

Componho sonatas,
Caço estrelas,
Enfeito meu céu particular
Com o vento e com
A espuma do mar...

Vago pela cidade,
Replanto meu jardim,
Coleciono pérolas, pétalas,
Lírios, calêndulas e jasmins...

Vasculho cada lembrança tua
Abandonada dentro de mim...
Encontro tanta delicadeza...
Noites de esperança
E tua nobre grandeza...

Pego a mão da saudade
E deixo-me levar.
Chego tão perto de ti.
Mas nada há...
Apenas uma begônia
Em teu lugar.

Volto...Um labirinto
Sem fim dentro de mim.
Sou borboleta sem céu.
Meus passos de mel
Pelas nuvens da madrugada...
Sou uma mulher nublada.

Nada vejo.Cheiro
Tuas mãos ainda marcadas
Dentro de meu coração.
Nada digo.Fecho os olhos.
Prossigo...Maio vem
Tão eterno...Terno momento
De flor...Saudades tantas...

Saudades tuas Meu Doce Amor.


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana