À BEIRA DA LOUCURA


Ela me olha
Com aquele olhar
De fúria e descabelada,
Grita, vomita seu ódio
E sua louca dor...
Ela me olha
Como quem desconhece
O céu e sem destino,
Anda para lá e para cá
Pronta para me machucar...
E não pára de ruminar,sofrer
E não pára de xingar...
Ouço tudo, não digo nada.
Ela é uma mulher nublada...
Fel na boca, faca no peito,
Ela é uma louca flor
Esmagada nas mãos do desejo
E de seu próprio ardor...
Nas labaredas de seu veneno,
Ela arde, ela queima, ela me invade...
E em horror, constato que ela
Quer se atirar pela janela...
Agarro-a,luto com ela, jogo-a
De frente ao espelho e de joelho,
Faço-a se olhar...E ela surda,
E ela cega e ela muda...
Em total desespero, abraço-a,
Choramos juntas, lágrimas se
Confundindo, rostos se fundindo...
E em pranto desfigurado, descubro
Que ela não está mais do meu lado...
Que ela tem meu olhar, que ela é
A loucura querendo me dominar...

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana