AMOR EM TEMPOS DE CÓLERA E SOLIDÃO


Na tela, ela encontra

O enigma.Do outro lado

Um alguém que ela diz

Chamar de Meu Bem.

Ela é aquela que espera

Em frente as várias

E tantas janelas.Ela

E seus contatos rasos,

Sem contigüidade, sem

Sonho nem saudade.


Embaixo da lâmpada,o

Lugar mais sombrio,o

Frio do vazio nunca e

Nunca preenchido.Ele,

Só através de fotos e

Webcam.Quem é ele?

Ela pensa que vai saber

Um dia, talvez amanhã.


Toda noite é encanto.

Ela se inflama e teme

Que a chama não resista

ao verdadeiro encontro.

Tantos já vieram, tantos...

Esse vai ser diferente, ela

Sente, ela sente.Fascinada,

Ela ultrapassa etapas, ela

Sabe de tudo, quase tudo.

Ele é o homem idealizado,

O príncipe encantado virtual

Que irá salva-la do real.


Mas eis que o baile de máscara

Termina e o mistério é assim

Desvelado.Ele é um blefe,uma

Mentira, uma bola de sabão.

O sonho foi em vão.Vencida

Ela? Claro que não!Ela liga

A máquina e corre atrás de

Mais uma doente ilusão.

Ela é solidão, ela tem tanto

A esconder.No fundo, ela

É igual a mim e talvez a você.


Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana