O DESEJO, O POETA E A BUSCA


Quantos desejos cabem em um ser humano?Somos seres desejantes por excelência.Nascemos marcados por esta eterna busca de satisfação.Na realidade, nascemos partidos com a idéia de que estamos inteiros, enquanto estamos despedaçados.Em cada pedaço, somos ilimitados.Caminhamos pela vida, ansiando por inteireza e completude.Precisamos imensamente saciar o desejo de plenitude.Porém, cada vez que saciamos um desejo, outro nasce em seu lugar e por assim ser, nossa misteriosa fenda nunca é preenchida.Mudamos de um objeto para outro porque a finitude de um desejo implica no nascimento de outro.


Assim é o ser humano.Assim é o poeta diante de sua criação.Estamos eternamente buscando e esse é o nosso grande mistério e a nossa interminável batalha.




Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana