A PALAVRA DO MEU CORPO


Tiro a minha roupa
E a palavra do meu corpo
Interpreta tua pele,
Teus pêlos, teus poros.

E enquanto meu corpo
Fala, a vida é uma
Eterna descoberta.
E enquanto meu corpo fala,
Tudo mais se cala
E contempla a vida liberta.

Sou ser descontínuo e
Siderante que entende
Uma única linguagem.
Oh...lânguida entrega
A me levar, saio de mim
E vou viajar...

Excesso desmedido.
Prazer atrevido.
Minhas mãos te falam
E teu corpo consente.
Indecente discurso...
Incessante percurso
Rumo ao desejo.

Boca de beijo,
Pele em epifania.
Silêncio amante.
Carícia e sintonia.
O sabor de saber
Que meu corpo
Quer o teu mais
Refinado prazer.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana