COMPANHEIRISMO


Grandes sulcos
Habitavam a pele
Iluminada dela.
Pela janela,
Seus olhos ainda
Viam maravilhas.
Ilhas em distante
Mar, flores adiante
Escondendo o luar.
Todo o horizonte
Aberto ao seu
Nobre coração.

Em sua companhia,
Apenas a solidão
E uma gata que
Volta e meia lambia
A sua mão.E bem
Dentro de si, ela sabia
Que o amor ainda
Morava ali.
Quietinha, acariciou
A gatinha e começou
A sorrir...

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana