O AMOR PODERÁ SER AMOR


Ancora em teu corpo,



As minhas mãos:



Doce naufrágio de mim.



Ondas silenciosas



Encantando os teus olhos,



Correnteza de poesia



Invadindo as tuas delicadezas,



Sonho e nada mais.







Guarde a minha bagagem:



Um coração de luar,



O vento, todas as flores,



As estrelas caindo no mar,



O céu eterno em tudo



Que sou. Guarde-me.



Tudo cabe na luz,



Tudo tem cheiro e cor.







Sou tão pequena



Dentro do meu infinito.



Sou apenas um grão



Desse amor.







Nau cansada



É a minha alma.



Deixa que eu descanse



Em teu calado cais.





E neste instante



-neste tempo fora do tempo-



O amor poderá ser amor,



O amor poderá ser paz.







Karla Bardanza










Comentários

Postagens mais visitadas na última semana