MANCHA


Uma mancha
Pousou e ela
Já sabe.
E ela já notou.

Uma mancha
Escorre peito
Abaixo e se
Transforma em
Tantas outras
Na roupa,
Na alma,
No coração.

Ela tira
Os pés do chão
E vive a
A fantasia
Do momento
Esperando por
Um novo tempo.

Sinais não há
De que a mancha
Vai limpar.

E quanto mais ela
Lava, mais precisa
Lavar , e quanto
Mais ela se curva,
Mais precisa se
Curvar.

E curva-se ao
Insuportável peso
Da mancha, da culpa,
E da
Dor.
Esquecendo
O que é respeito
E amor.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana