SAFO DE LESBOS


Há dentro de mim,
Poemas sagrados,
Peles em flor, seios
E recheios em minhas
Mãos.Há dentro de
De meu coração
Tua boca de luar,
Teu corpo de curvas,
De céu e mar.

E quando és correnteza,
Sou leveza, sou
O toque profano
Acima do bem e do mal,
Sou o prazer abissal
Escrito no tempo,
Em brumas e
Sentimento.

Em minha diferença,
Sou tão igual.
Preciso disso que me
Consome, que me
Rompe as entranhas
E me assanha e me
Acende e te prende
Em minha teia
De segredo e cor.

Sou mulher,
Sou o amor.
És mulher,
És o esplendor.
Asas te dou,
Te ensino a voar,
A flutuar acima
Do que se pode
Ser.E o que se
Ganha, alimenta
A alma.

Doce calma de maçã,
És bebida e comida
De manhãs de
Águas cristalinas
E riacho.Encontro
Teus seios e me
Acho.Doce facho
De luz que me seduz
E me faz escrever.

Mulher, poesia
Sem fim
Sempre
E sempre.
Mito que me justifica
E constrói.
Infinito que me
Multiplica e dói.

Há dentro de mim
Um mundo dissolvido
Em poesia.
Um mundo que o
Corpo consente.
Uma ilha de paz.
Há dentro de mim,
A delicadeza e o
Todo o seu além.
Há dentro de mim,
Apenas o bem.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana