E LÁ VAI ELA TODA SINUOSA

E lá vai ela toda sinuosa,
Orgulhosa, enfiando seu
Salto agulha no coração
Do sujeito cheio de doces
Suspiros e más intenções.

E lá vai ela e sua canções
Na ponta da língua.Curvas,
Ela é feita de curvas e ele
Só quer derrapar em todas
Elas sem parar, non-stop,
Non-stop morrendo de luz
E de tudo que traduz o que
Ele quer e apenas ela pode
Dar...dar...aqui, lá e acolá.

E lá vai ela sem olhar para
Os lados enquanto ele só
Devora seus seios sagrados,
Seu nariz arrebitado, todos
Os seus sonhos calados...
Os olhos cheio de prazer
Com a visão. A louca paixão!

Toc-toc-toc e ela se vai pela
Rua perfumando as flores,
Trazendo tantas cores para
A vida em preto e branco do
Pobre cidadão.Falta-lhe o chão,
O ar...Falta-lhe tudo que só ela
( que vai embora...) pode lhe dar...

Depois que o sonho acaba,
Ele percebe que quer mais
E infeliz, sente que acabou
Tudo, sente o silêncio tolo
Da sua cruel paz...

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana