PERDÔO-TE POR ME TRAÍRES


Perdôo-te por me traíres,
Por enfiares a faca nos vãos
De minha absurda e tola ilusão.

Perdôo-te por mentires belamente
Por pousar teus olhos tão distantes
Em outros corpos sem mente.

Perdôo-te pela doce indiferença,
Pela minha sentença de morte,
Pela minha total falta de sorte.

Perdôo-te pelos dias chuvosos
E frios onde minhas lágrimas
Verteram quase um rio.

Perdôo-te por tua cruel cegueira,
Perdôo-te por todos os teus nãos.
Perdôo-te pelas tuas besteiras.

Perdôo-te por dividires o que é meu,
Por não cuidares do que é só teu.
Sim, perdôo...

E quantas vezes irás me perdoar
Também?E quantas vezes irás
Pensar que estou aqui enquanto
Eu estava lá?E quantas vezes
Fui o que deveria ser pensando
Tanto em teus erros e em você.

E quantas vezes te direi perdão?
Beijando outra boca, lembrei de
Que tenho um coração.E quantas
Vezes esperei de ti mais do que
Isso, mais que acomodação?

Perdôo-te pela traição, pelas mãos
Vazias, pela falta de sintonia,por tua
Tão pouca poesia.Perdoa-me por
Ir além, por te trair Amor também.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana