AMOR AMIGO



Ponho tuas lágrimas em meu coração
E choramos juntas as tristezas do infinito
Enquanto vislumbramos uma claridade
Doente.
Ficamos sorvendo aquele místico elo que
Nos une e nos anistia até a vida lentamente
Se tornar poesia.
E juntas deixamos que os nossos corações se
Embriaguem com o nosso pranto calado,
Sentindo nosso sangue cansado emergir
Em nossas veias indefinidas, sentindo que
O que nos separa e define é a própria vida.
E num abraço letal, nossas almas perfumam
O entardecer porque a amizade é o outro
Nome do prazer.

Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana