AUSÊNCIA



Na tua ausência,

As horas dançam.

O sonho é o além

Escondido entre

O sal e a magia.

Na tua ausência,

Tenho em mim

A poesia sem sol,

O tempo sem olhos

E o nada arranca

As minhas mãos e

A minha pele feita

De desencontro.



O céu se estreita,

O medo se expande

Em palavras mudas

Em turvo mar.



Sinto



Meu corpo mecânico

Sofre as estrelas e o

Luar. Colo os pedaços.

Preencho os espaços

Com o infinito, atuo.



A falta maior rasteja

Atrás de mim, rouba

O meu dia com gritos,

Escurece as nuvens.



Na tua ausência,

Minha alma anoitece e

Eu sou apenas um objeto

Sem ar.



Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana