O SAGRADO E O PROFANO



O sagrado

Manifesta-se no coração

Do real

E o transcende,

Abraçando a existência

Humana: símbolos

Tatuados na alma,

A divindade do homem

Ritualizada pelos elementos,

Pelo tempo eterno que

O aproxima dos Deuses

E o justifica.



O infinito mover

Pelas encostas do profano,

Pelas pequenas tragédias

Que dessacraliza a vida

E nos jogam mais perto

Do chão e tão longe

De nossas asas.



A viagem e os seus sinais:

O limiar entre os dois mundos

Onde dormem o sagrado

E o profano e que despertam

O ser esquecido e humano

Para os grandes mistérios

Perdidos pelo eixo descentralizado

Da vil matéria.



Oh!Olhos cegos: acordais, acordais!



Karla Bardanza





























































Comentários

Anônimo disse…
Gostei, um bom texto.
Itapuca.

Postagens mais visitadas na última semana