(DES)ENTENDIMENTO


Quando eu virei de costas

Para o vento, as coisas

Fraturaram com ardor:

O grande ofício foi apenas

Sobreviver.



Minhas veias frouxas e

Vagas perderam a proporção.

Havia apenas aléias machucando

A terra.

A guerra foi anistia e sanção.



Não verás mais as mágoas

Varrendo o chão, nem a densidade

Da minha dor.



Perdão,

Eu não entendo

De amor.



Karla Bardanza

Comentários

Postagens mais visitadas na última semana