ELA TODA, TODA


Ela não está nem ai,

hoje vai beber até

cair.

Vai dançar e esquecer

o que pode e pode não.



Vai rebolar até

o chão, chão, chão, chão

e está pouco se lixando

se vai dar (n)o pé

ou se vai dar (só) a mão.



Quando passa o batom,

e esquece de si,

toda se querendo,

vai louquinha curtir

pelas esquinas tão

sereia, tão menina.



Faz a teia e espera

a vítima, toda, toda

e o resto, meu amigo,

que se dane,

que se f#@*









Karla Bardanza








Comentários

Postagens mais visitadas na última semana